CONSUMO DE BEBIDAS alcoólicas na adolescência, como orientar meu filho ou filha?

Você descobriu que seu filho experimentou bebida alcoólica numa resenha com os amigos, e agora?


Sou Renata Ribeiro, educadora parental, facilitadora de relações familiares e mãe de 3 jovens de 23, 21 e 15 anos e nesse blog quero te ajudar a entender e a desvendar os mistérios e desafios da adolescência.


Para iniciar essa conversa o álcool é uma substância proibida para menores de 18 anos, então se você descobriu que seu filho menor está consumindo bebidas alcoólicas, você precisa de ajuda para lidar com essa situação e ele também!


Não vou te julgar porque vivenciei isso com meu filho mais velho e descobri que existia na nossa relação a permissividade, a falta de limites claros, faltavam regras e informação.


O consumo de bebidas alcoólicas na adolescência é um fenômeno preocupante que ocorre por diversos motivos. Um dos fatores é a pressão social, onde os jovens sentem a necessidade de se encaixar em determinados grupos e círculos sociais, muitas vezes associados ao consumo de álcool. 


Além disso, a curiosidade sobre o álcool e a busca por experiências novas também são fatores que levam os adolescentes a experimentarem bebidas alcoólicas.


No entanto, é importante destacar os malefícios do consumo de álcool na adolescência. O cérebro dos jovens está em desenvolvimento e é mais vulnerável aos efeitos nocivos do álcool. O consumo excessivo de bebidas alcoólicas pode prejudicar o desenvolvimento cognitivo, afetando a memória, a concentração e o aprendizado dos adolescentes. Além disso, o consumo precoce de álcool aumenta o risco de dependência e pode levar a comportamentos de risco, como dirigir sob a influência do álcool.


Outro malefício importante é o impacto negativo do consumo de álcool na saúde física dos adolescentes. O álcool é uma substância tóxica que afeta o fígado, o sistema cardiovascular e o sistema imunológico. O consumo excessivo e frequente de álcool na adolescência pode levar a problemas de saúde a longo prazo, como doenças hepáticas, doenças cardiovasculares e comprometimento do sistema imunológico.

Além dos efeitos físicos, o consumo de álcool na adolescência também pode ter consequências emocionais e sociais. O álcool pode afetar negativamente o estado de ânimo dos jovens, aumentando o risco de depressão e ansiedade. Além disso, o comportamento impulsivo associado ao consumo de álcool pode levar a situações de violência, acidentes e problemas no relacionamento com amigos e familiares.


Diante dos malefícios associados ao consumo de álcool na adolescência, é fundamental que pais, educadores e a sociedade como um todo estejam engajados na prevenção e na conscientização sobre os riscos. É importante fornecer informações claras e precisas sobre os efeitos prejudiciais do álcool, promover habilidades de tomada de decisão saudável e fornecer alternativas saudáveis para lidar com a pressão social. Além disso, é necessário estabelecer limites claros e incentivar o diálogo aberto com os adolescentes, criando um ambiente de confiança e apoio para que possam fazer escolhas saudáveis e evitar os malefícios do consumo de álcool.


Fico por aqui e te convido para me acompanhar no Instagram, por lá podemos interagir mais e até consigo te ajudar!

Lembrando que escrevi um E-book para te orientar com as relações familiares nessa fase tão importante, para ter acesso CLIQUE AQUI.

Escreva nos comentários se fez sentido para você e se ampliou a tua visão sobre esse assunto!

Bjs e até!



 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As Telas e o impacto na vida dos nossos filhos

GENTILEZA E FIRMEZA, é possível conciliar essas duas virtudes na educação dos filhos?

AUTOESTIMA - Como fortalecer a autoestima do meu filho?